Os erros mais comuns dos job descriptions

Views:5507

jobdescription

Descrições de cargo inadequadas podem trazer problemas

 

A descrição do cargo não é apenas uma ferramenta para a contratação de profissionais. Este documento é, antes de tudo, um guia que mostra ao funcionário o que se espera dele. Escrever um bom job description requer um claro entendimento das responsabilidades e funções do cargo. Se mal escrito ou muito genérico, este valioso documento pode trabalhar contra a empresa. Veja os erros mais comuns na hora de redigir uma descrição de cargo.  

 

1. Generalização

Escrever um bom job description dá trabalho. Mas também evita uma série de problemas, como questionamento sobre tarefas exigidas, não saber a quem reportar, falta de uma habilidade determinada, entre outros. Para serem efetivas, as descrições de cargo têm que apresentar informações específicas. Antes de redigir um job description é importante dedicar um tempo a pensar sobre cada item do documento: do nome do cargo às tarefas esperadas, passando pelo organograma, salário, requisitos técnicos e comportamentais. É surpreendente como, muitas vezes, ao escrever o documento o solicitante se dá conta de que nem ele tem muita certeza sobre as características do cargo que quer oferecer.  

 

2. Simplificação ou exagero das tarefas

Alguns job descriptions são a descrição de um funcionário que não existe! Outros trazem uma lista de tarefas tão longa que não cabem na jornada de trabalho de ninguém. Há ainda aqueles que não dão a dimensão real das tarefas diárias porque quem os redige tem receio de assustar os candidatos com tantos itens. Seja claro e realista. Liste as tarefas, agrupe-as de uma forma que faça sentido e em ordem decrescente de importância. Usar a estrutura “ação + objeto + atividades específicas” pode facilitar o entendimento do trabalho (exemplo: elaborar + relatórios mensais de desempenho + por meio da coleta de dados da ferramenta, comparação com relatórios anteriores e validação do gestor).

 

3. Falta de atualização

Mais do que uma ferramenta para recrutar profissionais, o job description serve como um guia para o funcionário. Com este documento, o profissional consegue enxergar seu papel e suas tarefas dentro da organização, além do tipo de relação esperada com outros membros da equipe (a quem reportar, quais são seus subordinados, etc.). Por isso, o job description deve estar sempre atualizado. A revisão geralmente é feita pelo gestor em conjunto com o RH, mas pode e deve ser solicitada pelo profissional sempre que este julgar necessário.

 

4. Discriminação

Sem perceber, podemos cometer algumas discriminações na descrição dos cargos. Se o sexo ou a idade forem irrelevantes para o desempenho das tarefas listadas por você, não redija o texto como se a função estivesse direcionada apenas a mulheres ou homens de determinada faixa etária. Os requisitos de formação (educação formal) também devem espelhar uma necessidade real do cargo. Se ter uma pós-graduação for indiferente para a função, não inclua este item no job description.

 

 

E você? Lembra de algum outro erro comum às descrições de cargo? Como são feitos os job descriptions da sua empresa? Quais dicas pode compartilhar com a gente?

 

Veja mais:

O que é empowerment?

Como ter uma boa política salarial

 

 

 

Deixe um comentário


Experimente já!

NOSSA CRENÇA

Acreditamos que o RH pode contribuir estrategicamente para melhorar os resultados da empresa. Mas, para isso acontecer, é preciso eliminar a burocracia (automatizando a gestão da informação) e aumentar os esforços para garantir o encaixe perfeito entre os objetivos da empresa e as pessoas que devem executar o negócio. É aí que se encontra o papel estratégico do RH: identificar e desenvolver talentos, avaliando performance e construindo equipes competitivas e motivadas.

Em nosso blog

contato

Rua Estados Unidos, 242

01427-000 - São Paulo -Brasil

+55 11 3042 9919

contato@meuplanoa.com.br

planoA no LinkedIn

planoA no Facebook